A linha RD

A LINHA RD

Entre 1970 e 1973 foram fabricados no Japão dois modelos muito popular em todo o mundo:  a DS7 e a R5,  esta última muito conhecida no Brasil no inicio da década de 70.

DS7 250cc de 1972

DS7 250cc de 1972

 

A R5 tinha motor de alumínio de 349 cc, cinco janelas de transferência, 5 marchas e ganhou em 1972 freio a disco dianteiro na versão R5 C .

 

R5c 350 de 1972

 

A  Yamaha DS7 e a R5 foram os projetos utilizados no desenvolvimento da RD350 . Os modelos R5 foram montados nas seguintes versões: 1970 (R5 A), 1971 (R5 B) e 1972 (R5 C).

RD 350 de 1973

 

Em 1973 Da união destas duas motos (DS7 e R5) nasceu a linha RD com os modelos 90, 125, 200, 250 e 350cc. A RD350 conquistou em muito o entusiasmo e a admiração dos brasileiros.

RD 350 de 1973

 

RD 350 A de 1975

RD 350 B de 1974

RD 350 B de 1975

 

A RD350 AC (air cooled) ficou conhecida no Brasil como “Viúva Negra” em função dos resultados perversos causados pela combinação de muita potência e pouco peso e pequena estrutura.

A RD350 foi lançada nas cores "candy red" e "Racing Green", a 250 saiu com as cores "butterfly blue e "gold dust", a RD200 com as cores "gold" e "blue" e a RD125 "blue", a RD350 B com "Rubi Red" e "Portuguese Orange".

RD 250 A de 1976

RD 250 B de1976

RD200 de 1974

 

As diferenças entre a R5 e a RD350 (fora o grafismo) são:

- A diferença visual do motor está na entrada de ar/combustível no cilindro, sendo que na RD existem as palhetas do torque induction e na R5 não tem as palhetas.

- O acabamento das tampas do motor são diferentes sendo: a estampa do logotipo Yamaha na R5 é polido e na RD é uma placa de alumínio fosfatizada.

RD 350 B de 1976

 

Em 1976 nascia a RD350 B com cilindro com sete janelas de transferência, 6 marchas e a nova válvula de palhetas no coletor de admissão, ficando em linha de fabricação até 1978 quando foi substituída definitivamente pela RD 400 no mesmo ano. Enquanto isto a TZ ganhava suspensão traseira mono-amortecida, que mais tarde seria aproveitada na RD350 LC de 1980.

 

TZ de 1976

RD350 LC de 1980

 

A RD400 que ficou em produção de 1976 a 1979, é uma versão com pistão de curso maior (64x62mm) que o da 350 (64x54mm). Alem disse foram suprimidas as faixas do bloco do motor e embora as rodas raiadas fossem o standard quase todas saíram com a roda de liga de magnésio opcional. Foi introduzido neste modelo o disco de freio traseiro. Em 1976 ela saiu sem banco rabeta, em 1977 foi introduzido o banco rabeta e em 1978 foi incluida a ignição eletronica, novos freios e o chassis foi remodelado para ser igual ao da RD 400 DAYTONA.

RD 400 de 1978

RD 400 DAYTONA de 1978

 

 

Fonte:motosantigas.com.br
 
__________________________________________________________________________________________
 
ITACUÃ MOTOS
Av. Dr. Francisco Junqueira, 1500, Centro - Ribeirão Preto - SP
CEP: 14010-030 - Fone: (16) 2137-7300

ITACUÃ MOTOS II
Av. Dom Pedro I, 1041, Ipiranga - Ribeirão Preto - SP
CEP: 14055-620 - Fone: (16) 2137-7200
www.itacuamotos.com.br
2020/3/28 | 19:00:13

IMPRIMIR